História de Cafh

Cafh


Podemos percorrer um pouco da história de Cafh através do trabalho dos três Diretores que Cafh teve desde sua fundação.

Em princípios do século XX, não foram poucos os que navegaram através do oceano Atlântico pela primeira vez procurando construir uma nova vida. Atrás de si deixavam uma Europa ferida pela guerra, com a promessa de que na terra americana encontrariam um lugar para construir o anelado futuro de paz.

Em 1927, a Argentina recebeu um jovem de 23 anos que chegava da Itália. O jovem Santiago Bovisio trazia um valioso tesouro, uma semente que haveria de plantar e cuidar em sua nova pátria. Esta semente continha a herança que havia recebido na Itália de seus mestres espirituais.

O jovem Santiago havia participado de uma sociedade espiritual europeia e recebeu ali capacitação, educação e conhecimento extraordinários em muitos aspectos da vida espiritual.

Durante seus primeiros dez anos na Argentina, Dom Santiago trabalhou para difundir sua visão da vida espiritual. Deu conferências, escreveu em publicações e organizou atividades para o adiantamento humano.

Em 1937 já havia conhecido pessoas dispostas a acompanhá-lo em uma nova obra, uma obra que anelava brindar à sociedade. Com essas pessoas nascidas no continente Americano fundou Cafh.


Os ensinamentos de Santiago Bovisio estavam impregnados de simbolismo e poesia, a linguagem própria daquela alma generosa, que nos animava a lançar-nos a viver cada momento como um voo espiritual.

Clique aquí para o link para a página Web de ensinamentos originais



Quando faleceu o Sr. Bovisio em 1962, sucedeu-o o Sr. Jorge Waxemberg, que dirigiu Cafh por 42 anos.

O Sr. Jorge acompanhou o Sr. Santiago no desenvolvimento da obra de Cafh em toda a Argentina e em outros países da América do Sul onde a ideia da renúncia frutificou. Foi eleito diretor de Cafh em 1963 e a partir desse momento deu grande impulso à expansão do trabalho de Cafh pelo mundo, apoiando a difusão em mais de 20 países.


Promoveu a formação de grupos de Cafh em países na América Latina, América do Norte, Europa, Oriente Médio e Austrália. Graças à sua capacidade analítica notável, introduziu uma linguagem clara onde a palavra se transformou em instrumento da mente do estudante para trabalhar sobre ela mesma. Também atualizou a relação entre o estudante e seu Diretor Espiritual, aclarando que em Cafh se convida a que cada um trabalhe junto com o diretor espiritual, mas não que o siga. Cada indivíduo tem de descobrir seu próprio curso espiritual. Formulou os postulados e princípios de Cafh, criando uma base clara para entender em quais ideias fundamentais a Ensinança de Cafh se apoia. Em maio de 2005, o Sr. Waxemberg se retirou de sua função de Diretor de Cafh. Participa ativamente até hoje e é autor da Coleção Cafh, sendo sua publicação mais recente em 2015 "O Valor das Palavras". Doou todos os direitos à Fundação Cafh na Argentina, bem como qualquer receita que as publicações venham a gerar.



Na assembleia anual de 2005 os membros de Cafh elegeram o novo Diretor Espiritual de Cafh, o Sr. José Luis Kutscherauer.

O Sr. José Luis conheceu Cafh em sua tenra juventude em sua província natal de Córdoba, Argentina. Tornou-se membro em 1961 e em 1973 ingressou em uma Comunidade de Cafh.

Em 1979 trasladou-se para a Costa Rica onde foi nomeado Delegado das Comunidades de Cafh. Desde sua fundação estas comunidades refletiram a vocação de renúncia de seus membros através de um trabalho social sustentável. Ao longo dos anos as atividades econômicas desenvolvidas pelas comunidades se transformaram em fonte de trabalho e de desenvolvimento para os habitantes da região e em referência nacional de solidariedade. Desde 2005, o Sr. José Luis Kutscherauer tem impulsionado o movimento de Cafh para uma prática chave de nossa época ultra conectada: abrir-se e compartilhar.



Este movimento traduziu-se no desenvolvimento de uma cultura de trabalho interdependente, mais além da dicotomia dependência-independência. Formaram-se equipes em todas as áreas de interesse para o desenvolvimento da obra de Cafh e pessoas de diversas áreas e países foram convidadas para constituí-las.

O movimento de abertura e de compartilhamento também tem se traduzido no oferecimento e publicação gratuita de oficinas, cursos e ferramentas para o desenvolvimento espiritual, sustentados com doações voluntárias e com o trabalho também voluntário de membros de Cafh.

Atualmente Cafh oferece a seus membros reuniões semanais e retiros em mais de 200 localidades diferentes. Em 2015 também ofereceu oficinas, reuniões, cursos e retiros a mais de 3 mil pessoas não membros que se interessaram em conhecer Cafh. Nessas oficinas ensina-se a trabalhar interiormente a fim de que o participante possa ampliar sua própria consciência e contribuir para o bem da sociedade através de sua própria transformação.