25/12/2019

Adoração de Amor | 1947

Cafh - um caminho de desenvolvimento espiritual

Curso: Mensagens I

Tradução e narração do texto original de Santiago Bovisio pela equipe Cafh

1ª Ens | Mensagem de 1947 | Adoração de Amor


 


Adoração de Amor - 1947

Em nome dos Santos Mestres. Eles tomam de nossas mãos os lírios da oferenda para plantá-los no horto fechado da Grande Corrente, seguros de que, nas terras férteis, abençoadas pela Divina Mãe, multiplicar-se-ão.

Temos de permanecer neste ano em adoração de amor no santuário de nosso templo secreto. Não há lugar mais lindo nem mais seguro, como já o disse o Grande Mestre: "Busco refúgio na Divina Mãe, nas Ensinanças, na Grande Corrente".

Afastados da atividade exterior que mata, pondo uma barreira mental entre nós e o mundo, viveremos na Divina Presença unicamente.

Tudo é vão; o único bem é fazer nossa morada aqui; só por este afastamento absoluto e potencial poderemos fazer algo para a purificação de nossas almas e a salvação do mundo.

Trabalhou-se demasiado nestes últimos dez anos; inventaram-se demasiadas coisas novas; a humanidade moveu-se demasiado em paz e em guerra, sem encontrar um átomo de felicidade. Por isso, voltemos à solidão, à oração e ao silêncio. Que nada nem ninguém ocupe nosso pensamento. Se desejamos fazer algo, calem nossos lábios! Se desejamos dizer uma palavra de saúde e de vida, cessem nossas peregrinações!

Fiquemos em nosso santuário único. Aqui conheceremos nossa Divina Mãe que é a dispensadora da felicidade; aqui estaremos aos pés dos Santos Mestres, para que nos ensinem a morrer para nós mesmos e viver a vida única.

Aos pés de Horushatum da América, símbolo de que o princípio e o fim se unem na continuidade de nossas Ensinanças; aos pés de Santiago de Rosário, o Cavalheiro valente, vencedor de todos os adversários; aos pés de Adelphirake, o jovem Iniciado do Sol, que irradia desde Córdoba; aos pés de Abbhumi, a mulher vontade-sentimento que é recordada em La Plata; aos pés de Yo-seph de Mendoza, o Iniciado tão puro como as neves das montanhas eternas; aos pés de Nice-foro, o portador da luz do Divino Espírito, que ilumina a província de Buenos Aires; aos pés de PTR, a forte pedra angular da Grande Obra, que está em Buenos Aires.

Aqui, no santuário, afastados de todo ruído exterior, unimo-nos, os que temos um mesmo amor e um mesmo ideal, com um laço tão indissolúvel, que não seremos mais do que uma só alma e um só coração.

Unicamente assim conquistaremos o mundo para o Espírito.

© 2009 Cafh

Todos os Direitos Reservados